Contacto

+(351) 922 265 933​

wellbeing.terapias@gmail.com

Morada

Av. dos Pescadores, 549

4490-013 Aver-O-Mar

Póvoa de Varzim

Porto, Portugal

WELLBEING&LIVING BY THE SEA

       

Orientação para a Gestão do Stress e Desbloqueio de Vida

Massagens e Terapias | Formação e Workshops

Bondade Não É Alegria



Muitas pessoas têm um coração bondoso e por isso com facilidade desejam o bem dos outros, são amáveis, são simpáticas e sorriem.

O sorriso no rosto é entendido muitas vezes como sendo um sinal de boa disposição e alegria. Esta interpretação é feita quase sempre pelos outros e por vezes também pelo próprio que confunde a sua bondade com o ser uma pessoa positiva.

Mas a bondade, na forma como é mais comum, é endereçada aos outros. Esta é uma pessoa que preocupa-se com os outros, com a opinião dos outros e/ou com o bem-estar dos outros.

A oferta do sorriso, quando não é sincero com os reais sentimentos que a pessoa tem no momento, acontece para apaziguar o outro e o fazer sentir bem, ou para que o que o outro forme uma boa opinião a seu respeito.

O outro irá então assim dizer que a pessoa é simpática e boa pessoa, mas mais do que isso, irá formar a ideia que a pessoa é feliz e de bem com a vida.

O outro não vê o sofrimento escondido na emoção negativa presente no estado de espírito da pessoa.

Não vê porque não está interessado. Porque só quer saber da reação da pessoa a si. E a pessoa, que neste estado dá o que não tem, também está mais interessada no que recebe do outro do que em si mesma, e por isso escolhe não ser autêntica com a sua verdade.

Com isto não estou a dizer que a pessoa deve mostrar a sua real emoção a toda a gente, mas a decisão de o fazer ou não deveria de ser em função do que quer dar e não do que quer receber.

Nós não devemos dar o mesmo de nós a toda a gente! Ou talvez até devêssemos. Ser assim sempre fiéis a nós e ter uma autoestima e orgulho pessoal bons o suficiente para isso. Mas geralmente falando, temos de nos proteger de alguma forma daqueles que não merecem a nossa confiança para uma entrega total de sentimentos. E por isso com muita gente mais vale mesmo esconder a verdade.

Mas isto é diferente de negar a verdade. Ou de a abafar dentro de nós. Ou de não a ouvir e sentir. E muito mais diferente é de apresentar uma mentira para satisfazer o outro e receber elogio em troca.

A preocupação da pessoa deve de ser sempre ser feliz e estar bem. E para isso o foco tem de ser em si mesma e ser alheia às necessidades ou opiniões do outro.

A bondade tem de ficar de lado! Pelo menos até ser fruto do querer dar e este querer dar vem sempre em resultado do estar bem.