Menos Retenção de Líquidos Num Corpo Mais Relaxado



Vai há uns tempos atrás recebi um telefonema de uma jovem que estava com os pés e tornozelos muito, muito inchados, e se eu a poderia ajudar.


Ela tinha esclerose múltipla e nesse dia, antes de vir à massagem, foi a uma consulta no médico e mostrou os pés que estavam cada vez piores.

O médico disse-lhe que era devido à medicação que ela estava a tomar para a esclerose múltipla e que estava a provocar isto. Ele então deu-lhe medicação para eliminar a retenção de líquidos e disse-lhe para não beber líquidos.


No final da massagem ela queria a minha opinião sobre o que deveria fazer. A minha resposta foi muito simples, bebe muita água e deita a medicação ao lixo!

Foi o que ela fez e o problema dela ficou resolvido ao fim de duas sessões.



Quando se fala em retenção de líquidos quase sempre as pessoas pensam em água que está a ser acumulada no corpo. Pensam também na circulação linfática uma vez que muito se fala da drenagem linfática para combater este problema. Pensam no seu corpo como estando a funcionar mal e a acumular excesso de água.


Mas quando há retenção de líquidos é preciso ter com conta se é pelo corpo todo ou localizada, é preciso perceber de que se trata e o que a está a causar.


Embora o termo retenção de líquidos seja usado de uma forma geral, nem sempre estamos a falar da mesma coisa, pois existem muitas situações diferentes que requerem abordagens diferentes.


Pode ser de facto uma retenção de água, originada, por exemplo, por excesso de sal no sangue ou problemas cardíacos. Pode ser um edema devido a um pós-operatório. Pode ser um edema devido a um trauma na zona ou à necessidade que o corpo sente em proteger a zona, por exemplo, devido a um tendão em sofrimento.


E pode ser pelo motivo que eu encontro mais comum: os tecidos envolventes estarem a bloquear e a impedir a circulação do líquido, provocando a acumulação. Os tecidos de que estou a falar são essencialmente o conjuntivo e o muscular.


Nós precisamos da movimentação dos nossos músculos para ajudar com a circulação de retorno, quer a sanguínea, quer a linfática, ou seja, para que empurrem os líquidos para cima, pois a gravidade faz o seu papel de empurrar tudo para baixo.

Por esse motivo, quanto mais tempo ficamos parados, quer sentados, quer em pé, pior é.


Por outro lado, se os músculos estão duros e contraturados, não só não vão cumprir o seu papel na circulação, como vão apertar e "estrangular" a zona, fazendo, por um lado, o líquido sair dos capilares, e por outro, impedir a sua circulação.


Se a retenção não é generalizada, mas sim localizada, e se não houve um trauma ou cirurgia, o motivo é quase sempre este ... a zona está bloqueada!


Neste caso o que é preciso fazer é desbloquear, ajudando assim a que tudo volte a funcionar em perfeitas condições.


A massagem é fundamental uma vez que vai relaxar e suavizar os tecidos, eliminar as contraturas e outros problemas nos músculos para que estes trabalhem normalmente, e ao mesmo tempo ajuda logo com a circulação de retorno.

Os resultados são sentidos e visíveis logo na primeira sessão e normalmente em poucas sessões o problema fica resolvido.


Fazer drenagem linfática ou outro tipo de massagem que atue apenas na circulação, sanguínea e linfática, não é o mais indicado (na minha opinião). Este tipo de terapias funciona em excelência no tratamento de edemas, especialmente no pós-operatório e também nos casos de retenção generalizada de água por motivos de doença, mas não nestes casos mais comuns de retenção de líquidos e que ocorrem com mais frequência nos pés, tornozelos, joelhos, pernas e abdómen.


Quanto ao deixar de beber líquidos ou reduzir o consumo, seja qual for o motivo da retenção de líquidos, é a pior coisa que se pode fazer, por um motivo simples:


Mais de 60% do nosso corpo é formado por água.

A água faz parte de tudo o que nós somos e está presente em todas as nossas células e fora delas. O nosso sangue é formado na sua maioria por água, assim como os nossos órgãos e músculos (os quais são aproximadamente 75% água). A gordura consiste em cerca de 50% de água e os ossos também são feitos de cerca de 50% de água.


Reduzir na ingestão de água é comprometer todo o funcionamento das nossas células e órgãos. Além disso, mesmo que o problema esteja a acontecer porque o corpo está a fazer uma retenção de água, e não um bloqueio de água ou linfa, isto nunca acontece porque há excesso de água, mas sim porque há algum desequilíbrio, por exemplo, hormonal. Reduzir o consumo de água não vai eliminar o problema e muito provavelmente vai-lo aumentar, porque vai diminuir a quantidade de água acessível aos órgãos e tudo o resto.


Quanto à medicação, que se traduz na toma de diuréticos, sou contra quase em todos os casos. A não ser que se trate de um caso em que no momento a pessoa esteja realmente muito inchada e esse inchaço esteja de forma imediata a prejudicar a sua saúde, aí terá mesmo de resolver com urgência a situação aliviando os sintomas e ao mesmo tempo tratando a causa.


Fora estes casos os diuréticos nunca devem ser tomados, uma vez que a médio e longo prazo, não só vão agravar mais os sintomas, tornando-os mais frequentes e com mais intensidade, como vão provocar muitos outros problemas no funcionamento de todo o corpo.


#RetençãoDeLíquidos #Edema #Inchaço #MassagemTerapêutica #CorpoBloqueado #ContraçãoMuscular

Contacto

+(351) 922 265 933​

wellbeing.terapias@gmail.com

Morada

Av. dos Pescadores, 549

4490-013 Aver-O-Mar

Póvoa de Varzim

Porto, Portugal

WELLBEING&LIVING BY THE SEA

       

Orientação para a Gestão do Stress e Desbloqueio de Vida

Massagens e Terapias | Formação e Workshops