Sete Passos Para Resolver a Ansiedade

Atualizado: 1 de Mar de 2019



Uma mente ansiosa é das coisas que mais bloqueia o corpo e a vida.

Porque uma mente ansiosa anda confusa, anda sem direção certa, e anda sem claridade de pensamento.


Resolver a ansiedade é acessível a qualquer pessoa, mas pode tornar-se uma tarefa difícil. Não por ser complicada, porque não é, mas porque requer que a pessoa tome o controle da sua própria mente, e a maioria acredita que isso nem sequer é possível.


Uma mente ansiosa está sob o domínio da emoção. Está completamente perdida de si mesma, age por impulso e reage às situações.


Mesmo num ambiente de descanso, a mente ansiosa não pára, porque a emoção não a deixa parar.

Esta emoção é o corpo a falar. E a mente deixa-se levar pela emoção, em vez de sentir e ouvir o que o corpo está a dizer e assumir o controle de quem quer ser e como quer agir.


Uma mente ansiosa confunde a ação do corpo, porque não lhe diz exatamente o caminho a seguir. O movimento do corpo precisa de ser definido antes de ser executado. E é. Se não for pela nossa consciência é pelo hábito da ação e da emoção.

Mas quando juntamos variantes como incerteza e indecisão, e além disso mudamos constantemente de direção, então a confusão é total e não sabemos para onde nos virar.


Para começar, todas estas emoções às quais damos o nome de incerteza, indecisão, dúvida, confusão, frustração, inquietação, são emoções negativas. Logo significa que o corpo está a contrair e a bloquear.


E significa que a mente não está a conseguir focar no momento que está a acontecer e quase sempre tudo a que dá a sua atenção tem como base uma conversa negativa.


Eu costumo usar como exemplo certos trabalhos mais propensos a causar problemas musculares, porque mais facilmente desencadeiam confusão no corpo e na mente.

Por exemplo, uma pessoa que trabalha no atendimento ao balcão de um café. E tanto vive momentos onde ninguém aparece, como momentos onde o café fica cheio e todos requerem a sua atenção ao mesmo tempo.


Quando há muita gente a tendência é esta pessoa entrar num estado mental de confusão. Tentando gerir tudo ao mesmo tempo. A atender um, mas a mente a correr a pensar nos dez que ainda estão à espera e no tempo que vai demorar e nas críticas que pode receber.


E mesmo quando está sem mais ninguém para atender, esta pessoa nunca sabe quando alguém vai entrar pela porta. E muitas vezes até acha que vai ter um tempo para descansar ou organizar o trabalho, e começa a lavar a loiça, e logo em seguida entra um grupo de pessoas que a obrigam a parar e a mudar de direção.


Todas estas situações treinam a mente a tornar-se ansiosa e a não conseguir relaxar e focar em cada ação no exato momento.


Mesmo quando está a lavar a loiça, e aparentemente a pensar em mais nada, lá para o fundo da mente há antecipação ao que possa acontecer de repente, como um cliente entrar, e a obrigar a mudar o curso de ação.


Porque assim, de certa forma, nunca é apanhada desprevenida. E porque a mente sabe o quanto o coração sofre quando se entrega a 100% a um momento e algo exterior a si aparece e a arranca dele.


E este estado da mente é também o estado do corpo.

O corpo aparentemente está parado, à espera que alguém peça serviço ou que surja vontade de fazer alguma coisa. Ou então está a realizar uma ação, como lavar a loiça ou tirar um café.

Mas sem sair do lugar, por dentro o corpo é um turbilhão de possibilidades de ação.

Que nem sempre se vêem por fora, mas por dentro todas essas possibilidades estão a exigir movimento.


Vou, não vou. Faço, não faço. É agora, não é. Começo, não começo.

Este é o tipo de conversa mental pior para o corpo e que manifesta-se em problemas, não só, mas principalmente, na zona central, abrangendo lombar, ancas e coxas.


E este é o estado em que a maioria das pessoas vive atualmente. Porque de uma forma repentina, muito mais do que estavamos preparados para conseguir lidar, mudamos para uma era com mais incerteza e instabilidade financeira, profissional, de relacionamentos e até habitacional.


Toda esta mudança traz muitos benefícios e abre-nos para um novo mundo de possibilidades.

Não vai há muitos anos atrás, tudo era muito mais definido. Um casamento era para sempre, mesmo que fosse causa de muito sofrimento. Um trabalho também era, mesmo que fosse uma tortura. E quase sempre a profissão e até a classe social de cada um era definido logo em criança, baseado na família onde nasciamos.


E tudo isto dava a certeza à mente sobre o seu futuro e com o que podia contar no seu dia e dias seguintes.


Hoje em dia, nem com o estado do tempo podemos contar.

E toda a forma como os meios de comunicação social se movem para captar a nossa atenção, criam instabilidade, incerteza, dúvida e até medo dentro da mente e do corpo.


E depois da mente aprender a ser assim e o corpo criar este hábito, reverter este processo torna-se difícil. Mas não é de todo complicado.


A melhor forma de resolver é com ajuda. Pois será muito mais fácil à mente mudar a sua atuação se entender o que se está a passar e isso é quase impossível sem a mente identificar essas situações em si.


Com ajuda, a própria vida e situação em particular da pessoa serve para exemplo, explicação e entendimento.


Mas para quem não pode ou não quer recorrer a ajuda, deixo aqui alguns conselhos que poderão resolver a situação.


1. Treina a mente a focar numa só coisa.

Se estás a lavar os dentes, por exemplo, faz o esforço consciente por sentir o teu corpo, sentir-lo relaxado e sentir todos os movimentos que estás a fazer. Faz por trazer a tua atenção para esse momento como se fosse a única coisa importante na tua vida e recusa pensar no mais que ainda tens a fazer, coisas para resolver, ou outra coisa qualquer. Seja o que for pode esperar que aquele momento acabe e depois podes lhe dar a tua atenção.


2. Evita, de preferência a 100%, telejornais e similares e conversas com base na incerteza da vida e do futuro.

Evita também passar horas por dia com entretenimento, seja programas, séries e filmes, redes sociais e sites, jogos, ou até leitura de livros e conteúdo informativo.

Se não consegues ficar nem 10min só contigo e muito menos 1h ou 2h, isso é sinal que precisas urgentemente de o fazer, pois o entretenimento é a forma de te distraires e não ouvires a voz interior que chama pela tua atenção.


3. Faz por mudar a tua perspetiva sobre assuntos que normalmente vês como sendo um acontecimento mau na nossa sociedade atual.

Tudo pode ser uma vantagem ou desvantagem e existem sempre os dois lados da medalha. A nossa perspetiva a respeito não só cria o nosso estado emocional, como nos faz sentir mais confiantes ou mais confusos na vida e em nós mesmos.


4. Arranja tempo para as pequenas coisas que estás sempre a adiar.

Se de cada vez que entras no escritório pensas na gaveta que precisas de organizar, faz isso. Sai 15min mais tarde do trabalho se for preciso e faz isso.

Riscar algumas coisas da tua lista mental vai criar espaço para poderes respirar um pouco e a mente ficar mais calma. E a tua confiança pessoal aumenta.


5. Procura coisas que te façam sentir bem.

De preferência divertidas, que te façam rir e sentir como uma criança.

Se todas as outras emoções que falei são negativas, a alegria, satisfação e boa disposição são positivas e estão no lado oposto da emoção. E por isso, enquanto dura uma emoção positiva não sentes uma negativa, logo não estás em ansiedade.

Quantos mais momentos verdadeiros tiveres assim, mais começas a dissipar o hábito antes criado.


6. Recupera o controle do teu tempo e deixa a bola cair.

Querer gerir muitas coisas ao mesmo tempo só torna a mente mais ansiosa, a saltar entre assuntos e a fazer uma tarefa, mas a pensar já nas outras.

Isto não significa que não podes lidar com várias coisas na tua vida ao mesmo tempo, seja na vida pessoal ou profissional ou ambas, mas para isso é preciso primeiro que a mente tenha o controle de si mesma e consiga manter o foco e claridade de pensamento.

Ou seja, que esteja maioritariamente num estado positivo.


Se não é o caso, então mais vale deixar as peças cair. E depois logo vês aquelas que deixas para mais tarde para recuperar ou então aceitar que saiam da tua vida definitivamente.


Porque de nada adianta num estado ansioso tentarmos gerir tudo, porque vamos constantemente meter os pés pelas mãos, levar constantemente com dificuldades pelo caminho, e no final o resultado vai ser negativo em todos os assuntos.


Assim mais vale largar e deixar que seja o que for. E uma coisa te garanto. Aquilo que valer mesmo a pena irás manter na tua vida. E isto poderá ser a limpeza que precisas de fazer.


7. E por último, mas sem dúvida o mais importante, tenta perceber qual o sofrimento que a tua mente está a tentar proteger-te de ter.

Ter ansiedade em certas situações é normal, quando ainda não ganhamos alguma mestria a lidar com elas.

Mas um estado de ansiedade constante significa um hábito criado na mente do negativo, é verdade, mas mostra também que há algo mais à nossa espera.

Senão confusão ou incerteza era só confusão e incerteza, e não ansiedade.


Mostra que há algo dentro de ti que puxa por ti, mas por algum motivo não te permites ir e muitas vezes nem sequer saber.

As crenças que tens sobre possibilidades e tempo e idade e muito mais, fazem-te acreditar que certas coisas não são para ti ou então não são possíveis.


Muitas vezes as próprias situações nas vidas das pessoas leva a este sentido de impossibilidade, porque têm filhos ou muitas horas de trabalho ou dificuldades com que estão a lidar e não conseguem ver outra forma de gerir o seu tempo e a sua vida.

E isto sim, é o que verdadeiramente mata por dentro.



Por isso deixo-te aqui 7 coisas que podes fazer. A última, e apesar de ser a mais importante, é aquela que podes deixar para o fim, para quando a tua mente já estiver mais calma e positiva e aberta a novo tipo de pensamentos.

E neste estado o teu corpo também estará mais liberto e será mais fácil a ti ouvir as tuas emoções e o que realmente sentes e pensas sobre os assuntos. E irás também começar a estar mais em contacto com a tua voz interior e sabedoria pessoal.


Mas tens de fazer pelo menos três dos conselhos dados acima e de verdade implementar-los na tua vida.

Se os fizeres todos muito melhor ;)





Contacto

+(351) 922 265 933​

wellbeing.terapias@gmail.com

Morada

Av. dos Pescadores, 549

4490-013 Aver-O-Mar

Póvoa de Varzim

Porto, Portugal

WELLBEING&LIVING BY THE SEA

       

Orientação para a Gestão do Stress e Desbloqueio de Vida

Massagens e Terapias | Formação e Workshops